Medtronic

Desvendando Mitos

Quanto você sabe sobre varizes?

Você sempre pensou que varizes e vasinhos fossem a mesma coisa? Você hesitou em começar a tratar suas varizes porque pensou que o procedimento era estético? Responda este pequeno questionário para testar seus conhecimentos sobre varizes e veja o quanto você realmente sabe.

Verdadeiro ou Falso

Varizes são uma questão estética e não precisam ser tratadas.

Falso:

As varizes podem ser tratadas. Embora muitas vezes vistas como um incômodo estético, varizes podem às vezes evoluir para uma forma mais grave da doença venosa, chamada insuficiência venosa crônica (IVC). IVC é uma doença progressiva que pode resultar em sinais e sintomas cada vez mais graves, senão tratada, incluindo: dor na perna, inchaço, inquietação, danos à pele, úlceras1. Hoje, os pacientes têm acesso a opções de tratamento minimamente invasivas, como o procedimento de radiofrequência. Este procedimento permite uma recuperação curta e um retorno rápido às atividades cotidianas e ao mesmo tempo eliminar as varizes.3,4

Vasinhos são a mesma coisa que varizes.

Falso:

Vasinhos, como varizes, são causados por válvulas venosas disfuncionais. No entanto, vasinhos aparecem como um ninho de veias azuladas ou vermelhas logo abaixo da superfície da pele que, normalmente, não se projetam acima da superfície da pele, como as varizes. As varizes são um sinal da doença venosa e devem ser diagnosticadas e tratadas por um médico especialista em veias para evitar a progressão para a IVC. Vasinhos são geralmente considerados como uma questão estética.2

Genética e idade são fatores comuns no desenvolvimento de varizes e IVC.

Verdadeiro:

Genética e idade contribuem para o aparecimento das varizes e o desenvolvimento da IVC1. Na verdade, as mulheres com idade superior a 50 anos estão mais propensas a desenvolver a doença venosa. E, se você tem um membro da família que sofre de varizes ou sinais e sintomas da IVC, você tem mais propensão a desenvolver varizes durante a sua vida.1

Homens não tem risco de desenvolver varizes e IVC.

Falso:

Os homens tem risco de desenvolver varizes e IVC. De fato, espera-se que 43% dos homens desenvolvam algum tipo de doença venosa ao atingirem 60 anos.5

Meias de compressão e elevação dos pés curam as varizes.

Falso:

Apesar das meias de compressão, que proporcionam compressão graduada desde o tornozelo até o joelho ou coxa, ajudarem a reduzir a dor e inchaço, só ajudam a controlar os sintomas e não curam. Na verdade, as pessoas com varizes podem ter que usar estas meias para o resto de suas vidas.1 Da mesma forma, elevar os pés acima das coxas, quando sentado, e acima do coração, quando deitado, pode ajudar a aliviar a pressão sobre as veias. No entanto, a elevação, assim como o uso de meias de compressão, não curam as varizes.

Ficar em pé por longos períodos de tempo pode ser um fator de risco para o desenvolvimento de varizes.

Verdadeiro:

As pessoas que passam o dia inteiro em pé estão sob maior risco de desenvolver varizes1. Recomenda-se que os indivíduos com profissões que exijam ficar em pé por períodos prolongados, como garçons, comissárias de bordo, enfermeiros e professores, descansem todos os dias, elevando os pés acima do seu coração.

Excesso de peso pode contribuir para as varizes e IVC.

Verdadeiro:

Excesso de peso é um fator de risco para o aparecimento de varizes. Recomenda-se exercício regular para aumentar o fluxo de sangue nas pernas e manter um peso saudável para reduzir o risco de IVC ou varizes.1

Hidratação insuficiente pode contribuir para as varizes e IVC.

Falso:

Hidratação insuficiente não deve afetar o desenvolvimento das varizes. No entanto, trauma ou lesão de membros inferiores pode contribuir para sinais e sintomas da IVC, incluindo varizes.1 Além disso, durante a gravidez, há um aumento da pressão sobre as veias que pode contribuir para o aparecimento de varizes nas pernas.

Quer saber mais, entre em contato

Clique aqui

Aviso Legal

* O procedimento de radiofrequência é realizado quando há necessidade médica diagnosticada por um especialista em veia treinado. O procedimento não foi concebido para tratar vasinhos ou problemas estéticos. No entanto, o sucesso do tratamento de varizes e IVC usando este procedimento pode produzir melhorias estéticas. Como acontece com qualquer procedimento médico, você deve consultar o seu especialista em veia e avaliar as informações de segurança antes de receber tratamento.

Referências:

1.  “Chronic Venous Insufficiency.” Vascular Web. Society for Vascular Surgery, Jan. 2011. Web. http://www.vascularweb.org/vascularhealth/Pages/chronic-venous-insufficiency.aspx.

2. “Varicose Veins and Spider Veins.” Department of Health and Human Services, June 2010. Web. http://www.womenshealth.gov/publications/our-publications/fact-sheet/varicose-spider-veins.pdf.

3. Lurie, F, et al. Prospective randomized study of endovenous radiofrequency obliteration (Closure procedure) versus ligation and stripping in a selected patient population (EVOLVeS Study), J Vasc Surg 2003; 38(2):207-14.

4. Hinchliffe, RJ, et al. A prospective randomized controlled trial of VNUS Closure versus Surgery for the treatment of recurrent long saphenous varicose veins. Eur J Vasc Surg 2006 Feb; 31; 2: 212-218.

5. Coon, W., et al. Venous Thromboembolism and Other Venous Disease in the Tecumseh Community Health Study. Circulation. 1978;839-846.